de mãe

mae-acariciando-a-crianca-colorear

 

Essa cor de cuia,

esse sorriso facinho

ganhei foi de mãe,

tia preta, bendita cheia de graça

 

Essa ironia no meu subtexto

essa atenção em tudo que ouço,

aprendi foi de mãe

dinda de toda a gente

 

Foi de mãe toda a minha riqueza

veio dela todo o meu tesouro,

essa paixão pelos meus

pelos outros

 

Foi de mãe esse acreditar desconfiado

a pia limpa,

música velha,

o tamanho da minha altura

 

Foi mãe que me deu juízo

esse que eu não agarrei,

expôs-me um lar

a diferença que faz a família

 

Foi mãe que me fez versador

é de mãe essa minha cara redonda de pau

esses olhos intrometidos

nos todos de todo o mundo

 

Foi de mãe que ganhei

esse mundo todinho pra mim

 

 

19 – dezembro/17 – na ocasião do aniversário de Arlene de Fátima Pedroso, minha mãezinha.

gostou? compartilhe e curta!!

4 comentários em “de mãe”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top